Beleza e Saúde

Rinite alérgica é hereditária e não tem cura.

Veja como amenizar os sintomas!

Cerca de 90% das pessoas que têm rinite apresentam diagnóstico de alergia ao ácaro, encontrado quase sempre na poeira dentro de casa, saiba mais…

 

O nariz entupiu, está ‘escorrendo’, começou a coçar bastante e você não para de espirrar? Atenção, muitos destes sintomas, apesar de serem semelhantes, podem desencadear problemas de saúde diferentes, inclusive a rinite. Aliás, neste caso, é importante saber que a rinite, especialmente a alérgica, é hereditária e não tem cura, mas tem como controlá-la e amenizar os sintomas.

O que pode ser um alívio, já que esse tipo de problema afeta a disposição da pessoa e até mesmo chega a reduzir em 40% a produtividade num dia de trabalho, como afirma Levon Mekhitarian Neto, médico otorrinolaringologista e mestre em ciências da saúde.

 

Cerca de 90% das pessoas com rinite apresentam diagnóstico de alergia ao ácaro, encontrado quase sempre na poeira dentro de casa. Quando não há diagnóstico, o que costuma acontecer muito, o paciente tende a achar que está resfriado ou gripado toda hora, quando na verdade não são esses os reais problemas de saúde”, alerta.

 

Além do ácaro, a rinite pode ser desencadeada por outros fatores. “Se a pessoa não está tratando, as crises podem acontecer, por conta de dias frios ou quando está calor também, pois é consequência da mudança de temperatura. Ingerir bebidas geladas também pode causar rinite e até mesmo quando você lava o cabelo. Do contrário, ou seja, se cuidando, a vida segue normal, com algumas crises, claro, mas que podem ser controladas com medicação e nada disso fazendo mal”, afirma Levon.

 

O médico explica que existem ainda as rinites viral e vasomotora.

Dermocosméticos, nutricosméticos e nutracêuticos: saiba a diferença entre eles!

Especialista explica ainda sobre os cosméticos denominados veganos, orgânicos e naturais. Confira!

 

Você possivelmente já deve ter visto pelas prateleiras de farmácias e perfumarias uma enxurrada de novos produtos de beleza e saúde denominados como dermocosméticos, nutricosméticos, nutracêuticos e até as versões vegana, orgânica e natural, certo? Cada um deles realmente exerce uma função na pele e organismo. Fazer a escolha certa determina o resultado do que se busca, segundo orientação de Ludmila Bonelli, fisioterapeuta dermato-funcional e estética.

Enquanto o ‘cosmético’ trata dos produtos indicados e utilizados para higienização, o ‘dermocosmético’ tem a finalidade de tratar e reverter disfunções estéticas como estrias, acnes, manchas, rugas e até oleosidade”, lista.

 

O ‘nutricosmético’, detalha, serve para repor algo perdido no decorrer da idade ou que seja preciso repor por não consumirmos na alimentação.

Poros abertos? Descubra truques caseiros para reduzir a aparência.

 

Argila, primer e produtos de efeito “blur” são aliados nos cuidados diários para reduzir a aparência dos poros dilatados. Saiba mais…

 

Você vive atrás de maquiagem e alternativas que te ajude a reduzir a aparência daqueles “furinhos” no rosto, os chamados poros dilatados ou abertos? Pois saiba que existem receitas caseiras (com produtos naturais), além de cosméticos e cuidados básicos no dia a dia que podem te ajudar a conseguir o efeito tão desejado.

Para que você entenda melhor, os poros dilatados são características de peles mistas e oleosas. Essa questão dos poros mais visíveis é genética. A glândula sebácea é muito grande e mais aberta, por isso fica mais aparente. Também é hereditário”, explica a dermatologista Mônica Aribi.

 

Renata Sampaio, da CLINIQDERM, destaca ainda que a “poluição, impurezas e a gordura que nossa pele produz, se acumulam nos poros obstruindo-os e fazendo com que os mesmos se abram”.

 

Além disso, a especialista Luciana Macedo explica que essa dilatação dos poros também é mais frequente na época do verão em virtude do suor. “Por isso, quem tem pele oleosa, deve ter cuidados redobrados para não eliminar a barreira de proteção da pele”, explica Luciana Macedo, dermatologista coordenadora do Ambulatório de Cosmiatria da Residência de Dermatologia do Hospital Heliópolis e diretora da Clinique des Arts, de São Paulo.

 

A questão da idade também é outro fator, explica Luciana. “Conforme envelhecemos a pele perde a elasticidade natural, o que faz com que os poros fiquem mais evidentes. A exposição ao sol, com o passar da idade, também afeta o aspecto dos poros abertos”, afirma.

 

Uma das principais alternativas, segundo a dermatologista Renata Farhi, da Dermagrupo, é usar sabonetes com controle de oleosidade à base de ácidos, filtro solar e maquiagem sem óleo. “Uma outra dica é o uso de compressas de água gelada por alguns minutos após o banho. Devido a baixa temperatura, há contração temporária da pele, o que ajuda a fechar os poros”, orienta ela.